Humm…

By , 11 de March de 2014 9:16

humm60

Salto Morato – 2010

By , 6 de March de 2014 16:54

VeloViewer – Strava turbinado

By , 5 de March de 2014 19:23

Fuçando na internet achei esse site que utiliza uma API para coletar os dados do Strava e por sua vez compila de uma forma muito melhor ou muito mais bonita os dados que enviamos para lá após os pedais.

Não tem muito que falar, vou mostrar alguns exemplos, mas existe uma infinidade de gráficos incluído os 3D!

Perfil de subida

Profile

heatmap

Outra coisa bacana é o Armário de Troféus, ele apresenta os desafios que estão em progresso de ser terminados, os concluídos e os que não foram concluídos. Já os que não foram concluídos aparecem com uma barra e a porcentagem atingida, é uma forma de visualizar como anda seu desempenho nos desafios.

Strava Challenges Trophy Cabinet

Part Completed

Ficou interessado, vai lá! VeloViewer

Dicas para começar a andar de bicicleta

By , 3 de March de 2014 10:44

Muita gente procura uma bike como uma tentativa de sair do sedentarismo, como uma alternativa saudável e sustentável de transporte. Um veículo leve e barato, com a vantagem de levar a lugares com mais agilidade, economia e diversão. E assim, muitos tem pouca ou nenhuma experiência com a magrela, remetendo às experiências da infância, sem noção nenhuma do esporte.

O primeiro passo é encontrar uma bicicleta boa e barata e, fugindo da tentação de comprar qualquer coisa com duas rodas e um guidão. Fuja de bicicletas pesadas, procure uma que tenha estrutura de alumínio que vai garantir agilidade, resistência e leveza.

Preste atenção no tamanho do quadro, ele precisa estar de acordo com a sua altura. Pessoas mais altas precisam de quadros maiores, as mais baixas, dos menores. Pois isso vai garantir a saúde das suas costas e evitar desconfortos durante e depois da pedalada. O guidão precisa ser ajustável também, assim como o banco. E, por falar em banco, procure um que seja confortável, existe no mercado opções de assento de silicone.

Toda a trepidação do terreno você vai sentir no braço, dependendo da necessidade, do uso e da qualidade do asfalto na cidade, você pode precisar de amortecedores. Daí você vai perceber também que as cidades brasileiras, de forma geral, não são preparadas para ciclistas, e que o ciclista está no limbo entre o pedestre e o motorista, pedalando à margem da calçada. Por isso, invista em equipamentos de segurança (capacete, adesivos refletores e pisca dianteiro e traseiro).

O diâmetro do pneu também é importante, pois vai otimizar as suas pedaladas e, como ele está intimamente ligado ao tamanho do quadro, esteja atento a isso no ato da compra. Há diversas opções no mercado de superfície de pneus, e todas dependem do tipo de terreno que for pedalar, vão desdes os mais lisos (slicks), indicados para superfícies lisas aos de cravo, indicados para trajetos offroad, resumindo, quanto mais cascudo for, mais aderência ele tem com o terreno e isso vai depender da sua necessidade. Lembre ainda que, ter à mão uma bomba manual pode salvar seu dia.

Procure usar roupas adequadas, pois vão diminuir o atrito no corpo e evitar as inconvenientes assaduras. Invista em uma sapatilha para clipar no pedal, pois oferece mais segurança nas pedaladas mais prolongadas. Não se esqueça de manter-se hidratado durante os treinos, existem diversos modelos de squeeze e suporte, inclusive mochilas de hidratação térmicas. Use protetor solar e divirta-se!

Laryssa Caetano – convidada

Continental Ultra Sport

By , 1 de March de 2014 14:35

Pedal prejudicado por causa de furos no pneu, isso é muito chato, agora quando o pneu estoura ou rasga e você tem que dar um jeito para voltar embora é muito mais chato.

Isso aconteceu ontem comigo, reparei que o pneu estava meio torto enquanto esperava o Luiz, mas não dei muita importância para ele. Fomos até o Rio Pequeno e na volta passando pelo pedágio, um estouro, logo vi meu pneu no chão e aquele monte de barbante pra fora.

2014-02-28 09.59.19

No SAU fiz um reparo provisório com a fita anti furo, tinha que aguentar mais 19 km, não aguentou, faltando uns 5 km para chegar em casa a fita furou devido ao atrito com o asfalto e como eu já estava feliz com a situação, segui pedalando até em casa.

Então resolvi pesquisar o pneu e identificar o que tinha causado aquela deformação e depois o estouro.

Fiz um corte transversal no pneu e pode perceber que no ponto onde houve a ruptura estava mais fino do em outras partes do pneu, provavelmente causado por uma derrapada, o que é comum acontecer quando se pedala pedal cidade.

O problema, na verdade não é em si a derrapada, pois já tive outros pneus de outras marcas e que sofreram bem mais derrapadas e aguentaram o tranco, mas também tive outros Continentais até um par de GatorSkin aconteceu a deformação, e pelas minhas contas os Continentais não passam de 2000 km, esse último “Ultra Sport” chegou a 1800 km. O Maxxis Detonator que estava no lugar chegou a 4000 km e aparecendo muita lona, só não quentou mais pois passei sobre um caco de vidro grande em um dia de chuva e ele cortou mesmo.

2014-03-01 11.00.52

2014-03-01 11.08.11

2014-03-01 11.08.53

Fiz uma pesquisa na internet e descobri que outros ciclistas também tem muitos problemas com os pneus da Continental (Ultra Sport, Super Sport, Gartorskin) principalmente depois que passa dos 1500 km.

Acho que aprendi e não vou mais comprar esses Conti, a durabilidade dos pneus Continental é muito ruim e pelo preço que se paga ele deixa a desejar.

Além do pneu estourado, perdi 2 câmaras e uma fita anti furo, além do tempo.

Panorama Theme by Themocracy